Ilya Grubert

Nascido em Riga, Ilya Grubert começou os seus estudos na Escola de Música E. Darzin. Considerado um aluno de excelência, aos 14 anos passa a ter aulas primeiro com os professores Yuri Yankelevich e Zinaida Gilels e, mais tarde, com Leonid Kogan no Conservatório de Moscovo.

O reconhecimento internacional vem com o prémio Helsinki Sibelius, em 1975. Ganhou ainda o 1º Prémio nas competições Genova Paganini e Moscow Tchaikovsky em 1978.

Daí teve início uma carreira de sucesso, tendo sido solista com orquestras como a Filarmónica de Moscovo, a Filarmónica de S.Petersburgo, a Orquestra Nacional Russa, a Orquestra Staatskapelle de Dresden, a Filarmónica de Amsterdão e a de Helsínquia.

Trabalhou com maestros como: Gennady Rozhdestevensky, Maxim Shostakovich, Yoel Levi, Voldemar Nelson, Jaap van Zweden e Mariss Jansons.

Tocou nos Estados Unidos, Canadá, Austrália e em vários países europeus. Gravou para as grandes editoras musicais um extenso repertório que inclui concertos de Sibelius, Tchaikovsky e Bruch, além de todo o repertório para violino de Prokofiev. A sua interpretação dos concertos de Sibelius e Bruch valeu-lhe o Prémio Golden Tuning Fork.

O seu último trabalho com a editora Naxos, a gravação de peças para violino de Ernst que inclui o Concertino, Rondo Papageno e a Fantasia Othello, na sua versão original para orquestra, é algo inédito e nunca antes gravado.

Atualmente, Ilya Grubert vive na Holanda e dá aulas no Conservatório de Amsterdão.

Toca num violino de 1740, construído por Petro Guarneri (Veneza), e que pertenceu a Wieniawski.